Archive for novembro, 2009

25 na 25

É preciso, sempre, colocar-se no lugar do outro. Isto no sentido filosófico, claro. No sentido físico, já disseram que é impossível. Será? Em se tratando de comportamento no espaço (não no sentido galáctico, mas no sentido de lugar), muitas são as provas que poderiam contrariar tanto a filosofia quanto a física. Quer um exemplo? Fazer compras de Natal na 25 de março, em São Paulo. A avenida, principalmente nesta data, vira o reduto da falta de educação, aliada a falta de ar, junto com a falta de espaço. Impossível se colocar no lugar do outro quando você é praticamente o outro, mas com vontade própria. Não entendeu, então veja!


 

E então o caos se instaura. Correria, tumulto, suor, grito, assalto, tensão, cuidado, calor. Mistura todos esses ingredientes e o resultado é programa de índio e muita dor de cabeça. Claro que todo esse martírio tem uma recompensa: o preço. Comprar no maior shopping a céu aberto da América Latina é mais vantajoso em termos econômicos, pois os produtos na famosa rua podem chegar a custar até 70% menos que em outros locais de comércio.

Não deu pra ir mais cedo fazer as compras de Natal? Ficou pra dezembro, na última semana? Bom, os mais prevenidos já podem ir pesquisando preços e opções de presentes sem sair de casa. Antes de se atirar no “mar de gente e tralhas”, boas opções de acesso são www.vitrine25demarco.com.br (no qual é possível ver a movimentação das 35 mil pessoas/dia que passam pela rua em câmeras de segurança ligadas 24h); www.25demarco.com.br e www.guiada25.com.br.

Mesmo se cercando de tudo, não vai dizer que a gente não avisou! Natal na 25 é programa de índio total. Confere só, 25 de dezembro na 25 de março!

Antes de ser uma rua, a 25 de Março era mesmo um rio, já que o leito do Tamanduateí, então navegável, corria no atual traçado dela, recebendo as águas do Anhangabaú e desaguando no Tietê.

A Rua 25 de Março foi assim chamada por volta de 1865. Porém ela já existia bem antes dessa data, mas era conhecida por outros nomes: Rua Várzea do Glicério, Rua das Sete Voltas (devido ao número de curvas do Rio Tamanduateí), no final do século XIX. Depois disso, o rio foi retificado, a área toda drenada e a 25 passou a se chamar Rua de Baixo (ou Baixa de São Bento), já que está localizada “abaixo” do Mosteiro São Bento. Ela, então, servia como divisória entre a cidade alta e a baixa. Seu nome definitivo e atual é uma homenagem à primeira Constituição brasileira, promulgada pelo imperador D. Pedro I em 25 de março de 1824.

25 no início do século xx

25 no início do século xx

Os registros históricos indicam que a primeira loja a ser aberta ali foi a Nami Jafet & Irmãos, em 1893. Nasciam, assim, duas tradições: a de imigrantes libaneses se estabelecerem na 25 de Março e a de fornecerem mercadorias para seus patrícios recém-chegados a São Paulo mascatearem em bairros mais distantes. O comércio na 25 prosperou rápido. No fim de 1893, segundo o site Vitrine 25 de março, já existiam seis lojas no local: cinco armarinhos e uma mercearia. Oito anos depois, em 1901, já eram mais de 500 pequenas lojas.

A rua já teve os primeiros produtos comercializados na 25 eram porcelanas japonesas e chinesas, cutelaria alemã, rendas suíças e francesas, casimira inglesa e outros produtos importados. Os sírio-libaneses eram na época, a maioria dos comerciantes e os produtos importados a maior parte das mercadorias. Mas depois da Revolução de 1930, a indústria nacional consolidou-se e os produtos nacionais passaram a dominar as prateleiras das lojas da 25 de Março. Vestuário e armarinho eram os principais produtos, vendidos no atacado e varejo.

Hoje, com a “invasão chinesa” o que mais tem procura, e demanda, são as imitações de marcas esportivas e de luxo como Nike, Dior, Armani, Puma, Adidas, Gucci, Prada, entre outros. Como a falsificação, também conhecida como pirataria, é ilegal, vez em quando também é possível assistir à famosa corrida dos camelôs, ou “o rapa”.

Mas não desanime colega! Se você está com carterinha da FUNAI em dia pode encontrar agradáveis suprpresas. Uma delas são hotéis em shoppings localizados na própria 25 de março. Conforto aliado à comprar e tudo baratinho…ADORAMOS!!!

Também pode contar com serviço de guias turísticas dispostas a levar você à lugares ainda pouco explorados e que é possível pedir (mais) descontos!

Então, é Natal! Boa sorte e boas compras!

Anúncios

Leave a comment »